Amigo da Alma Rotating Header Image

Cavaleiro Kadosh

CAVALEIRO KADOSH

Grão Mestre Templário Jacques de Molay (1244 (49?) -1314)

Kadosh(1) Cavaleiro em vigilância,
eu vingo De Molay, mestre Templário,
combato o fanatismo e seu cenário,
também a tirania e a ignorância(2).

Sou águia negra e branca em itinerário,
no peito a cruz teutônica em fragrância,
nela desperta a rosa da constância
com que, fiel a mim mesmo, cumpro o horário.

Que a hora, Valete Frates(3), quer Verdade,
por isso sou apóstolo escocês
lutando por direitos, Consagrado(4)

à Loja dos deveres, eis meu fado:
por Deus empunho a espada da equidade,
e faço da Justiça a minha vez!

Paulo Urban
17 de novembro, MMIV
decassílabos heroicos

Símbolo do 30º Grau Maçônico, Cavaleiro Kadosh, incluindo a Cruz Teutônica e a Águia Bicéfala Branca e Negra.

____________________________________

(1) Cavaleiro Kadosh é o 30º Grau Maçônico, ou cerimônia de Iniciação, pertinente a determinadas tradições do Antigo e Aceito Rito Escocês da Maçonaria. O Cavaleiro Kadosh é ainda chamado de ‘Cavaleiro da Águia Branca e Preta’, e sua joia é a Cruz Teutônica de ouro, esmaltada em vermelho.

(2) Fernando Pessoa (1888-1935), em seu ‘Bilhete de Identidade’, ou ‘Nota Biográfica’, datado de 30 de Março de seu último ano de vida, após declarar seu posicionamento religioso, patriótico e iniciático, assim encerra o documento: “Resumo de estas últimas considerações: Ter sempre na memória o mártir Jacques de Molay, Grão-Mestre dos Templários, e combater, sempre e em toda a parte, os seus três assassinos – a Ignorância, o Fanatismo e a Tirania”.

(3) Valete Frates, expressão latina com que Fernando Pessoa encerra seu poema épico ‘Mensagem’, cujo significado é ‘Fazei valer, irmãos’, saudação própria aos Rosacruzes.

(4) Kadosh é nome que provém do hebraico “קדוש”, a dizer, ‘sagrado’, ‘consagrado’.

3 Comments

  1. Julimar Araújo de Freitas disse:

    AO MAIS ÉPICO, REAL E GRANDIOSO DE TODOS OS GRAUS.

  2. Patrícia Camel disse:

    Grau com o qual me identifico de pronto, mesmo sendo mulher. Sei a história…
    Quanta riqueza em tão poucas linhas, como fica mais fácil o entendimento! BELEZAS!!

    Estes graus macônicos… que se diria dos outros, do seu máximo, o 33?
    Família de maçons, e no entanto, tudo vedado. Sedes… rs

  3. Paulo Urban disse:

    Patrícia Camel: para deixar bem claro: quem assina o soneto é o assim chamado ‘Eu Lírico”, a dizer, é a voz do próprio cavaleiro Kadosh falando a respeito de seu Grau. Cá de meu lado, eu, Paulo Urban, não sou membro da Maçonaria. Embora tenha sido formalmente convidado por várias Lojas a afiliar-me a esta irmandade, assim como Fernando Pessoa fez em sua vida, sempre recusei esta honraria.

    De minha parte e entendimentos, sou a favor do ingresso das mulheres em toda e qualquer Ordem ou Irmandade esotérica. Se por alguma razão eu viesse a ingressar algum dia no quadro da Maçonaria, certamente me vincularia à Maçonaria mista, a meu ver, a única à qual daria meus parabéns por não estar de modo nenhum aceite a qualquer tipo de segregação sexista.

Leave a Reply