Amigo da Alma Rotating Header Image

Lost in a Starspace Trek

LOST in a STARSPACE-TREK

Lost in Space.0.35A família Robinson estava mais uma vez às voltas com problemas criados pelo insuportável Dr. Zachary Smith que, clandestino na Jupiter 2, só aprontava das suas. Agora ele fingia jogar xadrez com o robô para sub-repticiamente alimentá-lo com falhas de programa que comprometeriam a expedição, colocando completamente em risco a próxima decolagem. Will Robinson, menino prodígio, desconfiado de uma sabotagem, correu reportar ao pai que o robô, estranhamente, começara de repente a jogar mal e a entregar peças à toa ao mesmo tempo em que assobiava antigas cantigas de roda. E suas pirilimpantes luzes acústicas piscavam : - Negativo, cavalo 4 torre: xeque. Negativo; bispo toma dama, não tem registro, peão 4 cavalo da dama…

Enquanto isso, num inexplorado planeta hostil, logo ali, no universo paralelo ao lado, Capitão Kirk e Capitão Picard entravam em contato com a USS Enterprise para que fossem imediatamente teletransportados de volta à nave. Ambos estavam à procura de Spock. Tinham acabado de descobrir a razão para o desaparecimento do fiel Vulcano, mas precisavam rever toda a estratégia de resgate. – São dois para subir, desligo! – disse o veterano da Enterprise, já prevendo que se ele e Jean-Luc Picard não subissem agora, seriam fatalmente descobertos pelos sensores dos perdigueirandróides romulanos que os perseguiam.

Nos apressados passos que dava em direção à Jupiter 2, porém, Will Robinson, antes de alcançar seu pai (Will sempre enxergou nele a cara do Zorro), viu algo que não devia e se fez de rogado. Ele flagrara major Don, piloto e companheiro de seu pai, prestes a beijar sua irmã mais velha, a bela Judy, moça que trocara sua promissora carreira de menina propaganda da coca-cola só para sair de férias com a família pelo espaço. Mal sabia ela que iria um dia se perder assim (perder-se de amor, é claro) sob aquele céu misterioso, plenestrelado. Afinal de contas, se bem lembrasse, era dia dos namorados lá na Terra e o espaço cósmico parecia aprovar em seu auspicioso silêncio o incontido desejo daquele beijestrela que estava prestes a ser dado.

copyright Paramount

copyright Paramount

Mas, tão logo foram acionados os receptores fototônicos lá na sala de teletransportes da Enterprise, os oficiais pararam todos, estupefatos, quando, em vez de receberem o capitão Picard de volta à nave, viram que Kirk surgia com seus fortes braços entrelaçando o corpo da muito bela Judy, uma lindestranha moça, personagem da outra série de filmes. Como ela havia aparecido ali? Sim, misterinexplicável, fora ela e não Picard, que naquela exata fração Star Trek-lépton de um só cosmiquinstante, desintegrara-se, escapando assim do abraço que lhe dava major Don, justamente na hora em que ele, metido a galã, iria inevitavelmente beijá-la.

Judy, contudo, mesmo sem saber como fora raptada para aquela nave meio milênio mais moderna que a sua, adorou abrir os olhos e ver que era beijada por James Kirk, galã desconhecido para ela, séculos à frente mais beijexperiente que major Don. E a Enterprise, em sua missão de explorar outros mundos e formas de vida, em sua busca por novas civilizações, ousadamente indo onde ninguém jamais esteve, mantinha-se ali, gravitacionalmente hipnotizada por aquela órbita, flutuando suavemente sobre os (m)ares do abismo, dando voltas e mais voltas em torno daquele elo-istério de um amor assim surpreendente, completamente novo, inteiramente perdidachado ali no espaço.

Kirk, atônito, depois de beijar a moça à kisseriana, e tendo recebido dela lindo sorriso denotador de seus mais sinceros sentimentos, gravaria perplexentusiasmado em seu diário estelar:

Star Trek.0.44

DIÁRIO ESTELAR

Captain`s Log,
star date 2.010.6.12: 14.ver/dec.6.10.her:

Estive navegando entre as estrelas,
jornada pós jornada investigando,
ousadamente indo, enterprisando,
à procura de Spock agudorelhas.

Sou Kirk capitão Picard chamando:
- São dois para subir! – Transporte em telas
atomizando os corpos lux-mirellas,
na nave os dois em beijo se formando.

– Engage, Mr. Data! – Yes, my captain!
Um curso em dobra 7 se desvela,
Colombo eu sou do Cosmos caravela,

Estrelas me fascinam na luneta;
vislumbro o itinerário até o planeta
já em órbita de minha Star Trek-lépton!

Paulo Urban, comandante do Aquarismo
to boldly go where no one has wrote before

Leave a Reply